Procrastinar ou Não, não é uma questão

Eis que de novo eu sentei na frente do computador para escrever um texto e começar o pra transbordar (além daqui da minha cabeça) neste site. E quase que esse também não vem pra cá e se torna público. Porque sim, eu procrastino. E não me orgulho. Sabe aquele "probleminha" que a gente sabe que tem, e o pior: se acostuma com ele? Pois então. Eu já conversei com muita gente sobre isso, e sei que tem muita gente comigo nesse clubinho. Então, uni-vos! E vamos sair dessa cilada, Bino!rs Acredito que boas histórias nos inspiram e ajudam na automotivação diária necessária aos procrastinadores.

tumblr_mw1fr0oyti1rjv9mno1_500

Tem um tempo já, eu li o primeiro post da Gabriela do Parede Indecisa e super me identifiquei quando ela escreve "Estou muito feliz que você está aqui, lendo esse texto. Significa que eu não procrastinei tanto e consegui, finalmente, lançar o blog.". Linda! Me motivou. Nada de deixar para amanhã o que já era para ter feito ontem, heim? Estou nessa campanha pessoal.

giphy

Até porque é incrível a capacidade de achar motivos, ou melhor, desculpas para deixar de fazer algo que você quer fazer. Se não quiser e tiver que fazer então... vishhhh Aí foi para o final da lista. Pior coisa. A maior desculpa de todas, a mais usada, batida já, é: Não tenho tempo. O tempo é relativo e a falta dele é uma escolha. Afinal a gente é quem define o que fazer com as horas do nosso dia.

Outra história que gosto de lembrar é a da Thalita do Casa de Colorir. Hoje ela é uma blogueira de decoração super respeitada. Cheia de projetos no mercado como oficinas, palestras, instalações e até programa de tv. Mas no começo do blog ela comentava que trabalhava em um emprego formal, o blog não era a sua principal ocupação do dia, então ela se desculpava quando demorava para postar algum passo a passo ou dar alguma resposta. Outra linda. Super inspiradora. Ela perseverou o que gostava de fazer nas horas "vagas" e hoje a maior parte do tempo dela é fazendo o que gosta.

Eu hoje também ocupo a maior parte do meu tempo em um emprego formal, das 8h as 18h de segunda a sexta, usando quase umas 4horas em transportes públicos para ir e voltar. Então tem dias que deixo a preguiça me vencer e deixo de fazer o que gosto. Tem dias que o dia a dia te inflama mesmo. É o transporte lotado, demorado. Reuniões intermináveis. Coisas que te fazem pensar "eu poderia estar fazendo tantas outras coisas ao invés de estar aqui nisso". O segrego é não se lamentar. E fazer o melhor possível no tempo que tiver disponível, ou seja, o agora. Minha gigante admiração aos leitores assíduos no ônibus mesmo estando em pé. Aos fazedores de crochê no metro. Aos que usam o tempo da forma mais viva possível. S2

Enfim, tudo isso para dizer que o pra transbordar começou. Seja bem vindo!
E até muito em breve (Eu prometo!)

giphy2

Anúncios